PEP-IT

Sendo o sendo uma das entidades especializadas nesse domínio e reforçando as parcerias e recursos já existentes no sector a nível de capacitação e acolhimento dos estagiários, desenvolveu-se o Programa de Estágios Profissionais para a Inovação e Tecnologia, PEP-IT, para dar continuidade ao programa já existente e implementar a vertente de inserção no mercado de trabalho por via de colocação no em empresas da área ou preparação para o autoemprego.

Programa / Projeto

Cabo Verde

O projeto enquadra-se no ODS 8 » Emprego Digno e Crescimento Económico

Emprego, Empregabilidade e Inserção

Incubação de competências para o mercado de trabalho e, colmatar o problema de desemprego de longa duração em Cabo Verde.

Jovens qualificados e Desempregados de longa Duração.

2018-2020 (3 anos)

SEIFP, DGEFPEP, IEFP, PROEmpresa, SNQ e UG-PIEFE

DGEFPEP / UG-PIEFE

18.144.000$00 ecv

Contexto

De acordo com os últimos dados estatísticos do IMC publicados pelo INE em 2017, 28.424 jovens encontram-se no desemprego. Estima-se que, 8 % dos desempregados tenha formação superior que perfaz um total de 2.300 jovens. (fonte INE, 2018). Do total de desempregados com formação superior, estima-se que 20% seja da área das TIC ou afins, num total de 460 jovens.

Por ser uma das áreas prioritárias definidas pelo Governo, urge a necessidade de formar jovens na área das TIC, tendo como propósito, facilitar a sua inserção no mercado de trabalho diminuindo desta feita a taxa de desemprego em Cabo Verde. Para o efeito, é necessário, criar um Programa de formação / Estágios que tenha como meta, o apoio à inserção, em média de 200 jovens/ano no mercado de trabalho.

Justificação do Projeto

O Programa de Estágios Profissionais para a Inovação e Tecnologia, PEP-IT, visa, colmatar as lacunas de profissionais com experiência profissional consolidada e alinhada às necessidades do mercado, num contexto de forte transformação tecnológica. Pretende-se investir num setor com maior oportunidade de empregabilidade dos jovens, para facilitar a sua inserção.

São destinatários do projeto, jovens recém-formados e desempregados de longa duração. Esse perfil é prioritário tendo em conta, o número de jovens qualificados que se encontram em situação de desemprego.

Objetivos Gerais

  • Incubar competências alinhadas as necessidades do mercado;
  • Dotar os jovens de competências consolidadas para a reinserção no mercado de trabalho e/ou reconversão profissional;
  • Dotar os formandos de ferramentas necessárias para ter sucesso na sua transição para o mercado de trabalho;
  • Colmatar o deficit de treinamento formação para colocação no mercado de trabalho das Novas tecnologias de informação e comunicação;
  • Promover o autoemprego e o empreendedorismo jovem.

Objetivos Especificos

  • Incubação de competências consolidadas na área TIC para as necessidades do mercado a nível de competências chaves e experiências consolidadas;
  • Reduzir a taxa de desemprego jovem;
  • Promover o Autoemprego;
  • Incubar projetos na área das TIC
  • No decorrer do programa, os jovens terão oportunidade de serem formados onjob, componente a ser implementado pelo NOSI Akademia e, no final do processo, o NOSI e demais parceiros neste processo em parceria com profissionais e empresas da área promoverão: o Bootcamp o Hackaton
  • Espaços de Diálogo - Conversas Com Profissionais; o Exercícios e simulações do ambiente de trabalho; o Ateliers; o Sessões de Coaching individual e em grupo de forma a promover o desenvolvimento de perfis comportamentais adequadas para a entrada e permanência no mercado de trabalho e mesmo a nível do empreendedorismo incentivando a privilegio o espirito empreendedor, a Auto motivação, capacidade de comunicação de entre outros aspetos comportamentais chaves para um profissional de sucesso.

Âmbito de Intervenção

Iniciar o estágio, com 24 jovens/ano no II semestre de 2018.

Após avaliação do Iº Grupo, caso o programa for bem-sucedido estima-se:

  • mais 48 jovens/ano no I semestre de 2019;
  • mais 48 jovens/ano no II semestre de 2019
  • mais 48 jovens/ano no I semestre de 2020
  • mais 48 jovens/ano no II semestre de 2020, onde se prevê já a entrada em pleno funcionamento do Parque Tecnológico de Cabo Verde e o Data Center de Mindelo

Este programa cobre apenas 50% do deficit e das novas necessidades em treino, formação e colocação dos jovens no mercado de trabalho na área das TIC. Existe a possibilidade do programa vir a ser alargado no âmbito da intervenção do Parque Tecnológico de Cabo Verde.

Resultados esperados

Anualmente, pretende-se capacitar 96 jovens, por ano, para o mercado, dinamizando talentos para o autoemprego e o empreendedorismo. Até final de 2020, estima-se capacitar, 216 jovens na área das TIC. Almeja-se a inserção e acompanhamento no período após 6 meses, dos jovens no mercado de trabalho (autoemprego ou emprego por conta de outrem).

Parcerias

De forma a garantir a execução e o cumprimento dos pressupostos de intervenção, este projeto conta com forte parceria entre instituições:

  • SEIFP (Secretaria de Estado para Inovação e Formação Profissional)
  • DGEFPEP (Direção Geral de Emprego Formação Profissional e Estágio Profissional)
  • UC-SNQ (Unidade de Coordenação do Sistema Nacional de Qualificações)
  • UG-PIEFE (Unidade de Gestão Politica Integrada de Educação Formação e Emprego)
  • IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional)
  • PROEMPRESA
  • NOSi (Núcleo Operacional para a Sociadade de Informação)

 

Scroll to Top